Rodellus 2018: Entrevista à organização

Rodellus 2018: Entrevista à organização

A Engenharia Rádio esteve à conversa com Jorge Alexandre Dias, da organização do Rodellus. Já na quarta edição, é de 19 a 21 de Julho que o festival volta a provocar uma colisão entre o ambiente rural da pacata freguesia de Ruílhe, em Braga, e um público sedento por rock.

Com duas rondas de confirmações para o cartaz com 14 bandas, destacam-se, do lado internacional, The Cavemen (NZ), SLIFT e Ecstatic Vision. Do lado da produção nacional, The Lazy Faithful, Astrodome, GrandFather’s House e os bracarenses Imploding Stars prometem um cartaz muito eclético. Esperam-se ainda novidades.

“A comunidade é o coração do festival”

Para Jorge, o mote do festival é simples: “desmistificar algumas ideias sobre a ruralidade e algumas ideias pré-concebidas que existem na ruralidade”. O choque etário está há muito ultrapassado. É desta comunhão da comunidade em torno do evento (que assume não ter sido pacífica de início, mas com excelentes resultados), que reforça que “a comunidade é o coração do festival”.

Sem qualquer intuito comercial, a produção do Rodellus começou e mantém-se graças a uma grande vontade da organização em “querer ter rock” e “promover culturas tipicamente urbanas ligadas à movida da cidade”, inserindo-as num meio rural em que não há essa oferta. Dessa sobreposição, explica Jorge, observam-se resultados fantásticos, indicando também o excelente feedback que têm recebido dos artistas e público que nestes últimos anos lá passam: “Há coisas que só acontecem ali e merecem ser celebradas”.

Terceira ronda de confirmações

A terceira e última ronda de confirmações, que promete fechar o cartaz “com chave de ouro”, está marcada para os próximos dias em jeito de surpresa e promete uma vaga muito interessante de bandas, complementando, assim, os artistas já confirmados.

A entrevista pode ouvir-se em podcast. As expectativas estão altas e os campos de milho, pelas informações que a ER teve, também. A Engenharia Rádio vai estar presente.

Carlos Silva

Publicado a

Comentários fechados em Rodellus 2018: Entrevista à organização