Anime Review - One-Punch Man; Episódio 3 - Engenharia Rádio

Anime Review – One-Punch Man; Episódio 3

93e032d1f43a6ba477f078d0a4aaecd81426856507_full

One-Punch Man é um anime realizado por Shing Natsume (Space Dandy), escrito por Tomohiro Suzuki (Tiger & Bunny; Saint Seiya: Legend of Sanctuary) e produzido pela Madhouse Inc. Este anime é baseado num maga do mesmo nome com história de ONE e arte de Yusuke Murata. Estreou a 19 de Outubro de 2015 com um total planeado de 12 episódio mais um OVA futuro.

Sinopse

Em seguimento do combate do episódio anterior, um dos atacantes, um gorilla cyborg que fala, revela os eventos por detrás da Casa da Evolução. Ele explica que o seu fundador, um cientista prodígio de nome Dr. Genus, é um grande promotor da ideia do transhumanismo, o que lhe levou a ser considerado um herege pela comunidade científica apesar da sua mente brilhante. Como tal, ele dedicou a sua vida à procura de maneiras de melhorar a espécie humana, retirando as suas limitações biológicas da equação. Eventualmente, a sua pesquisa deu frutos, pelo que imediatamente procedeu à restauração da sua juventude e a criação de um batalhão de clones de si próprio de forma a acelerar o seu trabalho.

O resultado foi uma cornucópia de híbridos entre animais e humanos de forma a dar o próximo passo na evolução humana e criar um ser perfeito. Agora com a descoberta de Saitama, o Dr. Genus tenciona adquiri-lo e pesquisá-lo de forma a completar os seus objectivos científicos.

Face a esta explicação demorada que irrita Saitama (a regra das 20 palavras ou menos), este decide dirigir-se imediatamente ao laboratório deste vilão de forma a resolver as coisas o mais depressa possível. Quando o seu aluno, Genos, pergunta porquê a pressa, Saitama responde que vai haver um saldo irresistível no super-mercado e gostaria de o poder aproveitar sem qualquer impedimento.

Os dois heróis chegam ao laboratório, que foi armado com oito andares de guardas e armadilhas. O protagonista procede a abrir a porta, mas é impedido por Genos que destrói o edifício com o seu ataque incinerador, dizendo que é mais eficiente e fácil para resolver a situação. Saitama fica um bocado chateado porque estava curioso em defrontar este cientista, mas felizmente descobre uma entrada subterrânea que leva ao andar controlo do cientista e os seus clones. Genus fica de tal forma desesperado, que liberta a sua mais destrutiva criatura, um híbrido entre um escaravelho e um homem de nome Asura Rhino com capacidades físicas superiores a todas as outras criações da Casa da Evolução. Genus, embora ciente do facto que esta criatura é o seu maior fracasso e incontrolável, está disposto a soltá-lo de forma a obter Saitama e completar o seu trabalho.

Enquanto os dois heróis navegam o corredor, são confrontados com Asura Rhino, carregando um Dr. Genus ferido, que está ansioso por defrontar o nosso protagonista. Genos ataca primeiro, mas é enterrado na parede. De forma a realizar-se o duelo entre Saitama e Asura, eles dirigem-se para uma sala de treino de forma a resolver o assunto e provar quem é o mais forte entre os dois.

Observações

            Este episódio, além de nos dar resolução ao antagonista apresentado no final do anterior, reforça a relação e dinâmica entre Saitama e Genos e dá-nos uma amostra da forma como eles vão ser implementados em combates futuros. Sendo que Saitama vence automaticamente primeiro que estique o braço, Genos será o warm-up para o combate com o adversário final enquanto que Saitama dará o coup-de-grace finalizando o episódio (como se fosse uma relação mais amigável entre o Vegeta e o Goku, mas mais abreviada e directa ao assunto).

            A comédia continua a ser sólida, voltado a ser feita a piada em relação à maneira como os animes utilizam a exposição de informação, relevante para a história, de uma forma longa e interminável. Também é algo de original ver um herói cuja sua motivação para derrotar o vilão consiste em aproveitar um saldo de super-mercado a tempo, o que ajuda a caracterizar o contraste entre as atitudes de Saitama e Genos.

            Embora tivéssemos um declínio na quantidade de combates em comparação com o segundo episódio, este défice é compensado com a coreografia, a animação espetacular, e um monólogo hilariante a meio. Uma outra observação negativa a fazer é o build-up para o combate final, que é um bocado vazio em termos de conteúdo, e o episódio só começa a entrar no ritmo a meio da sua duração.

Conclusão

            Visto que este trata-se de uma conclusão de um episódio anterior, não há muito por onde concluir, excepto que o arco começado no episódio dois teve um término excelente e adequadamente titânico, embora com alguns momentos vagarosos a meio.

            De qualquer maneira, como um completo de 3 episódios de forma a convencer uma pessoa a ver ou esquecer a série, One-Punch Man passa o teste pela força da sua acção e personagens e, visto o género na qual este anime está inserido, é só a subir a partir daqui em termos de lutas e destruição.

            Dado essa certeza, espero que comecemos a expandir o elenco secundário em breve com personagens igualmente interessantes e coloridas e que a comédia continue a ser incisiva e bem-escrita.

Veredito

4/5

Crítica escrita por Tiago Garcia

Publicado a

Comentários fechados em Anime Review – One-Punch Man; Episódio 3